Fazendo Progresso no controle de surtos

Os distribuidores FG Wilson entregam o projeto STOR para a concessionária pública nacional

É um fenômeno do qual todos nós ouvimos falar e, muito provavelmente, com o qual contribuímos em alguma altura. É aquela ocasião quando um volume excepcionalmente grande de pessoas em um país ligam a energia ao mesmo tempo, o que causa um surto elétrico.

Conhecido como o "Pico de Televisão", quando ocorre, ele causa grandes surtos no consumo de energia que afetam a rede de transmissão elétrica da Concessionária Pública Nacional britânica. O nome deriva do fato de que ele normalmente ocorre quando o público está assistindo o mesmo programa de TV e aproveitam as pausas nesses programas para ligar a chaleira para fazer uma xícara de chá ou operar outros aparelhos domésticos.

O fenômeno ocorre com maior frequência durante os intervalos ou ao final de grandes eventos esportivos, o final do X Factor ou um episódio particularmente dramático do Coronation Street ou do Eastenders. Na realidade, o maior pico de TC ocorreu durante a Copa do Mundo em julho de 1990, quando uma demanda de 2.800 MW foi imposta ao final da dramática cobrança de pênaltis na derrota da Inglaterra para a Alemanha Ocidental.

A concessionária pública nacional compromete recursos consideráveis para a previsão de quando esses surtos elétricos ocorrerão. Tais surtos geralmente impõe uma demanda extra de aproximadamente 200-400 MW na rede e exigem um plano de contingência abrangente envolvendo uma rede de parceiros para ativar eletricidade para garantir que um fornecimento elétrico constante seja fornecido.

Uma das mais importantes ferramentas à disposição da concessionária pública nacional para atender as necessidades energéticas durante picos significativos na demanda ou falhas de instalações de produção de energia existentes é a STOR - Reserva Operacional de Curto Prazo. Antigamente conhecida como Reserva Permanente, este é um acordo da concessionária pública nacional com os fornecedores de energia para equilibrar o fornecimento e a demanda de eletricidade em prazos curtos, o que não poderia ser alcançado usando as fontes de energia de larga escala convencionais.

O Progress Group, parte da rede global de 380 distribuidores da FG Wilson, recentemente complementou seu portfólio sempre crescente de projetos STOR ao realizar com êxito instalações em três locais diferentes na região norte da Inglaterra. Os contratos para os projetos - localizados em Yorkshire, Loncolnshire e Nottinghamshire - foram concedidos para o Progress Group pela Abbey Power após seu bem sucedido processo licitatório com a concessionária pública nacional.

Concluídas no início deste ano, essas instalações elevam o número total de projetos STOR satisfatoriamente entregues pelo Progress Group no Reino Unido a 16 desde que o programa foi lançado há três anos. Existem no total 61 grupos geradores FG Wilson nesses últimos três locais - incluindo grupos geradores P1875 e P550 - cada um especificamente instalado e personalizado para atender a exigências de projeto individuais.

Comentando sobre a entrega satisfatória desses últimos projetos STOR, Phill Starr, do Progress Group, disse:

"Nós rapidamente desenvolvemos uma merecida reputação como especialistas na entrega de projetos STOR, trazendo para o nosso expertise uma linha de trabalho que é vital para o equilíbrio geral do fornecimento elétrico da concessionário pública nacional. Um elemento chave do serviço que nós oferecemos aos clientes é a boa reputação do nome da FG Wilson e a garantia de fabricação de primeira classe dos grupos geradores.

"Desde o início do programa STOR, a equipe da Progress concebeu uma estratégia que garanta que a solução energética entregue para cada local forneça o melhor custo benefício. Um componente chave dessa estratégia é a nossa política de usar um grande número de grupos geradores menores, de 500 kVA a 1875 kVA, ao invés de algumas unidades grandes, e, o mais importante, com a disposição mais eficaz das unidades no local.

"Com um número geralmente grande de grupos geradores envolvidos em cada projeto, chegando a 52 nas nossas instalações mais recentes, a concepção de um sistema de controle capaz de sincronizar as unidades de forma eficaz foi vital para o sucesso geral das instalações. É aí que nossa parceria com a FG Wilson foi crucial, com a combinação de nossa experiência e inovação para o desenvolvimento de um sistema de controle que agora é repassado a todos os nossos clientes STOR."

Os projetos de instalação em Nottingham, Lincolnshire e Yorkshire, bem como com todos os contratos STOR do Progress Group realizados até hoje, fornecem a capacidade de entrega de até 20MW de energia de volta para a concessionária nacional por períodos de até duas horas por dia e um máximo de 500 horas por ano. Uma vez contratados para partida, os grupos geradores podem estar em linha dentro de 2 a 6 minutos. Assim como a instalação das unidades, o Progress Group também gerencia a manutenção a longo prazo para as instalações.

Dependendo da natureza do trabalho, há uma variedade de características inerentes às instalações STOR que são diferentes da maioria das soluções energéticas fornecidas pelo Progress Group.

O Sr Starr acrescentou:

"É de alguma forma raro que tantos grupos geradores sejam instalados em um local e isso significou um grande desafio ao projetar um painel de controle sincronizado. Os locais STOR são em zonas rurais que exigem que nós prestemos particular atenção aos regulamentos de ruídos, bem como que tomemos as devidas diligências com relação ao meio-ambiente local."

Através de uma rede global de 380 representantes, a FG Wilson atende e oferece suporte com êxito aos clientes em todo o mundo. Com o apoio da equipe de soluções de energia da FG Wilson, os distribuidores estão aptos a atender todas as especificações de energia, independentemente da complexidade.

O Progress Group é um Distribuidor oficial FG Wilson desde 1990 e possui o maior estoque dos grupos geradores FG Wilson de kVA a 2500 kVA do Reino Unido.